11/12/2017

Natalina (1932-2017)

Maria Natalina Silva Costa, a Natalina (27/2/1932-9/12/2017), foi um dos maiores nomes do Marabaixo do Amapá, sendo uma das homenageadas do meu projeto As Tias do Marabaixo.




Conheci Natalina primeiramente através de duas que a homenageiam - "A Beleza da Arte que Emana", de Enrico Di Miceli e Joãozinho Gomes, e "Mão de Couro", de Val Milhomem e Joãozinho Gomes, que incluí em meu curta-metragem Natalina, de 2015, na interpretação do grupo formado por seus familiares, o Berço do Marabaixo. Na abertura do filme, a própria Natalina interpreta um ladrão de Marabaixo de autoria de sua mãe, dona Gertrudes Saturnino, pioneira do Marabaixo no bairro da Favela, em Macapá. O filme já foi exibido nos estados do Amapá, Bahia, Pará, Rondônia e Tocantins. 

Natalina foi uma guerreira em prol do Marabaixo e da defesa de suas tradições durante toda sua vida. Após o falecimento de sua mãe, em 1974, passou a realizar em sua casa no bairro da Favela os festejos anuais do Ciclo do Marabaixo. O local hoje é denominado oficialmente Barracão Gertrudes Saturnino e abriga ainda uma biblioteca de mesmo nome, especializada em livros com o Marabaixo como tema. 

O barracão está intimamente ligado ao projeto As Tias do Marabaixo. Foi na biblioteca que gravamos a entrevista com Natalina, e foi no barracão que foram expostas pela primeira vez as fotos da exposição itinerante do projeto, em agosto de 2014. Natalina visitou a exposição duas vezes - uma no Barracão Gertrudes Saturnino, outra no Amapá Garden Shopping, em setembro de 2014. 

A foto que ilustra o post é inédita, foi feita no Barracão Gerturdes Saturnino em maio de 2015 e faz parte do livro de fotos As Tias do Marabaixo, cuja edição está concluída e que aguarda patrocínio para ser impresso.


Nenhum comentário: