29.7.17

Coisas do Mundo: Milho no copo

Ano passado, estive um mês e meio em Maceió, e de todas as iguarias que pude provar, creio que há duas que se podem dizer ser tipicamente alagoanas: o sururu (que inclusive era o prato preferido do ator Paulo Gracindo) e o milho no copo (nesse post há uma foto que fiz com o celular em julho de 2016). Este de fato foi o que mais me surpreendeu. É tão simples e prático que é espantoso não se ter adotado esse sistema em outros lugares. 

A preferência dos moradores pelo milho no copo é inegável: no final da tarde, há barraquinhas de milho por todo o canto, seja na praia, seja nos bairros, e raras pessoas comem o milho diretamente na espiga (o que também é ótimo!); os turistas que aqui chegam às vezes estranham um pouco no início, mas logo aderem. Creio que uma grande vantagem é que deste modo você não lambuza suas mãos com a manteiga, nem fica com sal na mão. 

Fiz esta foto com a Nikon S3500 no último dia 9, junto a uma barraca em frente da praia da Pajuçara. 




A bem da verdade, não vejo os alagoanos reivindicando a "autoria" da ideia de comer milho no copo, mas de fato nunca vi comer assim fora daqui, o milho vem sempre na espiga. 

  • Fora do Brasil - Pesquisando no Google na noite da sexta para escrever este post, eis que deparo com esta publicação do blog Cozinha Turca, de 2008, onde Lídia Lopes, que deduzo ser uma brasileira morando na Turquia, descreve o milho no copo como "uma [sic] fast-food que surgiu recentemente na Turquia". Acompanhando o milho, além da manteiga usada em Maceió, há uma profusão de ingredientes, que vai de maionese e azeite até molho de alho e xarope de romã! Será um caso de dois povos distantes terem tido a mesma ideia, ou haverá alguma conexão Alagoas-Turquia que desconheço? 


Nenhum comentário: