11.6.17

2015: O Marabaixo é de todos!

Nos domingos do mês de aniversário deste blog, irei republicar aqui textos saídos apenas no blog Cinema Independente na Estrada, que mantenho no Digestivo Blogs. O texto a seguir entrou no ar em 3.7.15 e já foi acessado 609 vezes (veja aqui a versão original). A exibição dos curtas na Mostra Mutum, mencionada no começo do texto, não chegou a acontecer, uma vez que o evento cancelou sua programação de cinema. 

***


Estou em Belém, primeira etapa de minha viagem para divulgação dos curtas-metragens da série As Tias do Marabaixo. Os cinco filmes serão exibidos no final da próxima semana na Mostra Mutum, festival de culturas populares e música instrumental realizado em Taquaruçu, próximo a Palmas, capital do Tocantins. 

Nos últimos dias em Macapá antes da viagem, participei do lançamento da Campanha de Reconhecimento e Valorização da História do Marabaixo, a convite de Elísia Congó, presidente da Federação Folclórica do Amapá. Elísia é filha de Dica Congó, nome histórico do Marabaixo da Favela, e ano passado foi uma das festeiras do Ciclo do Marabaixo, inclusive boa parte do meu longa-metragem foi rodado em sua casa. 

Elísia Congó

Elísia teve uma ideia tão simples quanto genial: confeccionou cartazes com dizeres alusivos ao Marabaixo, para que as pessoas pudessem se fotografar com eles e postar estas imagens nas redes sociais, usando a hashtag #CampanhadeValorizacaodoMarabaixo. Estivemos em escolas, universidades, emissoras de rádio, bares e diversos outros locais públicos, registrando bastante adesão e compartilhamento. Inclusive três das Tias do Marabaixo aderiram à Campanha. 


     Tia Zefa

Tia Zezé

Natalina



A foto de Natalina foi feita na Assembleia Legislativa do Amapá, logo após a sessão solene do Dia Estadual do Marabaixo, na manhã de 16 de junho. A data foi criada em 2010 por iniciativa do deputado estadual Dalto Martins, já falecido, e cujo nome hoje batiza o plenário da Assembleia. Os grupos presentes aproveitaram para protestar contra a atitude de um delegado de polícia de Macapá que havia, dias antes, mandado interromper uma festa de Marabaixo alegando o alto volume do equipamento de som que estaria sendo utilizado - sendo que todas as casas que sediam festas do Ciclo obtém previamente alvará junto à Prefeitura para a realização do evento. 

À noite, diversos grupos de Marabaixo finalizaram os festejos do Dia Estadual com um grande Marabaixão no barracão Tia Gertrudes, no bairro da Favela. 

A campanha de valorização continua. Elísia continua levando os cartazes a eventos - o mais recente foi a passagem do ministro da Cultura, Juca Ferreira, por Macapá, para inaugurar a nova sede da superintendência do Iphan no Amapá, no dia 25 de junho.


Nenhum comentário: